Notícias

Radares começam a funcionar em caráter educativo na MG-290
Publicado em 14 de outubro de 2016

Oito equipamentos foram colocados em Jacutinga e Inconfidentes.
Segundo o DER-MG, autuações vão começar em 18 de outubro.

 
 

Novos radares vão começar a autuar em pelo menos oito pontos da MG-290, entre Inconfidentes (MG) e Jacutinga (MG) a partir da próxima terça-feira, dia 18 de outubro. Os equipamentos já foram ligados e funcionam nesta semana em caráter educativo. Dois deles apresentam visor indicativo de velocidade e estão em Jacutinga.

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), 393 equipamentos fixos e 13 móveis serão instalados em rodovias estaduais até 2017. Na terça-feira (11), já havia radares em funcionamento nas regiões de Nova Lima (MG), Tabuleiro (MG) e Ubá (MG).

Na MG-290, os equipamentos vão regulamentar a velocidade máxima em 60 km/h nos quilômetros 43,1, 43,3 e 43,4, em Inconfidentes, e nos quilômetros 79,1, 81, 83, 84,1, e 88,6, em Jacutinga.

Volta da fiscalização eletrônica
As rodovias estaduais estavam com os radares desligados desde novembro de 2014, quando o processo licitatório para a contratação de nova empresa gestora foi questionado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG). A licitação só foi concluída no início e setembro deste ano.

O DER-MG informou, por meio de nota, que o consórcio vencedor da licitação tem até dezembro para concluir a primeira etapa de instalação dos radares. A expectativa é que 223 sejam ligados até o fim desse prazo. O contrato é de 30 meses e corresponde a R$ 77,69 milhões em investimentos.

Os 393 equipamentos que entrarão em operação em todo o estado representam, de acordo com o departamento, um aumento de 63,7% em relação ao número que existia em 2014. Além disso, 30% dos radares possuem um leitor automático de placas que deve dar à polícia maior agilidade na checagem da situação dos veículos, especialmente no combate a casos de roubo e clonagem.

'Rodovia da Morte'
A MG-290 é alvo de constantes reclamações por parte de motoristas e moradores de cidades vizinhas. A rodovia que liga Pouso Alegre (MG) ao interior de São Paulo tem o apelido de "Rodovia da Morte" foi cenário para pelo menos 10 mortes entre janeiro e agosto deste ano. São 91 km de pista simples com curvas sinuosas e intenso tráfego de caminhões, que escoam mercadorias do Sul de Minas para o estado paulista.

Em abril, um grupo de motoristas criou um aplicativo de celular para troca de informações e denúncias sobre as condições da pista. Em agosto, moradores da região decidiram entrar na Justiça contra o Estado de Minas Gerais para cobrar melhorias na MG-290.